Personal Trainer Franciele Sezana

Criei esse blog, com uma vontade de mostra a todos a importancia da atividade física, e como ela pode ser prazerosa.
Mudar hábitos, todos sabemos, não é uma tarefa conquistada do dia para noite. Exige comprometimento, persistência, disciplina e jogo de cintura, principalmente, quando falamos de atividade física. Mais isso,só depende de você ! Faça com que as mudanças de hábito transformem a sua vida,principalmente na saúde e bem-estar pessoal !
Sobre o Blog,irei atualizar,se possível, todos os dias,com informações atualizadas. Segue meu blog !

Foi um enorme prazer dividir esse espaço com você!
Um grande beijo e conte comigo !

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Descubra os 10 Erros Cometidos por quem Quer Emagrecer!

Em véspera de datas festivas como no final do ano, o desejo em perder alguns quilinhos é praticamente unânime, e notícias sobre nutrição circulam por toda parte, como na TV, jornais, revistas e internet. Acredito que todos sabemos os passos básicos para uma alimentação saudável e perda de peso, como aumentar o consumo de frutas, verduras, grãos integrais, e por este motivo decidi comentar hoje sobre os principais erros cometidos por quem quer emagrecer.

1-) Confundir fome real com fome emocional (causada por ansiedade, tristeza, alegria, etc.). A fome real, geralmente aparece após 3 horas de uma refeição, já a fome emocional vem a qualquer momento. A fome real vai aumentando de forma gradativa, diferente da fome emocional que vem de repente. A fome real pode ser temporariamente saciada com líquido, já a fome emocional não. Quando estamos com fome real qualquer alimento é bem aceito, já a fome emocional é bem seletiva.
2-) Fazer compras com fome: consequentemente a compra com itens supérfluos será maior.
3-) Fazer dietas restritivas: é muito comum, pacientes que desejam perder peso rapidamente para alguma festa ou viagem, procurarem este tipo de dieta, que consiste basicamente em consumir poucas calorias. Na grande maioria das vezes, a quantidade calórica consumida é menor do que o metabolismo basal (quantidade mínima de calorias para um bom funcionamento do organismo). Esse tipo de dieta até pode provocar uma perda de peso inicialmente, mas o cumprimento dessa dieta não será por muito tempo e após esse período de privação ocorre o que chamamos de compulsão alimentar (consumo “descontrolado” de alimentos), que irão ocasionar o ganho de peso, muitas vezes superior ao peso inicial, além do mal estar que este tipo de dieta poderá ocasionar como tontura, fraqueza, irritação, etc.
4-) Fazer dietas sem carboidrato: outro erro comum é a retirada de carboidratos da alimentação. Os carboidratos são fontes essenciais de energia para o corpo e devem representar cerca de 50-70% da nossa alimentação. O que muitos não entendem é que o carboidrato, assim como as proteínas e gorduras, não irão proporcionar o ganho de peso, mas sim a quantidade de calorias ingeridas a mais do que a necessidade diária.
5-) Comer rápido: além de ingerir mais alimentos (até que a fome seja saciada), a má mastigação prejudica a digestão e a absorção dos nutrientes.
6-) Ficar longos períodos sem se alimentar: muitos ainda acham que é necessário ficar sem comer para perder peso. Realmente, se você ficar dias sem comer, alguns quilos poderão ser eliminados. Mas ficar longos períodos sem se alimentar, provoca uma queda no metabolismo a fim de poupar energia, já que não tem energia sendo ingerida; outra consequência, é o aumento da fome (e então, será necessária uma quantidade maior de alimentos para saciar esse longo período sem se alimentar).
7-) Achar que alimentos considerados saudáveis não engordam: os exemplos mais comumente ingeridos em grandes quantidades são: os azeites, o queijo branco, a granola e o pão integral. Mesmo alimentos saudáveis como os citados, tem calorias, e o excesso de calorias leva ao ganho de peso.
8-) Não estipular regras para o consumo de determinados alimentos: como doces, refrigerantes, frituras, petiscos somente aos finais de semana (lembrando que o final de semana é só sábado e domingo).
9-) Escolha alimentar inadequada: mesmo que em pequena quantidade alguns alimentos, principalmente as gorduras e o ácool tem um valor calórico maior, enquanto 1 grama de carboidrato ou proteína contém 4 kcal, as gorduras contém 9 kcal e o ácool 7 kcal. Portanto, um simples bolinho de queijo frito pode representar um alto valor calórico.
10-) Falta de força de vontade: primeiramente quem realmente deseja emagrecer não espera a segunda-feira chegar; e em segundo lugar, o seu objetivo deve ser maior do que a primeira festa ou evento que apareça.

E é claro, depois de todas estas falhas, responsabilizar os pais, o namorado(a) ou a nutricionista, pelo não sucesso e não cumprimento de um plano alimentar saudável.

Fonte: ANutricionista.Com - Daniela Mendes Tobaja - CRN3 27602 - Nutricionista em Piracicaba.

Qual será o papel feminino ?



“Com o advento do esporte, no mundo atual globalizado e capitalista, a prática esportiva se tornou um espetáculo”.
A mulher moderna inserida neste contexto vêm assumindo seu papel nos desafios, competições, exigências de padrões estéticos, não somente assumindo seu papel cultural, de mãe, esposa, diante da nova realidade é profissional, atleta, chefe de cargos importantes e etc.
A percepção de si mesma e de que ainda está submetida à poderes que legitimam um sistema desigual de privilégios típicos dos homens, o sexismo em várias áreas ainda vêem os privilégios sendo como masculinos.
Apesar do papel que a mulheres desempenham na sociedade moderna, ainda é escrava de um modelo sexista enraizado nas culturas,mesmo que biologicamente a definição de feminino e masculino seja um fator puramente genético, biológico,genitais e morfológicos, as normas sociais e dicotomia do que; mulher/fraca, fisicamente inferior, homem/forte, fisicamente superior, determina o papel de conduta da mulher diante seu grupo social.
A identidade sexual, que na visão psicossocial de Money (apud Vasquez,1987), “ é tudo aquilo que difere os sexos, ou seja, atitudes, ocupações, vestimentas,adornos, gestos emocionais, expressões emocionais, erotismo e comportamento sexual”. Em algumas culturas quanto mais submissas, passiva e fraca mais feminina. Quanto mais agressivo, ativo e forte mais másculo o homem será.
Homem e mulheres são produtos dos diferentes tipos de sociedade que em sua regra sempre acabam reforçando as diferenças psicossociais tais como a propagação da própria mulher que interiorizam regras sociais e acabam tendo atitudes “maxistas” contra si próprias não aceitando outras mulheres que tomam uma postura diferentes diante da sociedade de fazerem escolhas consideradas “papéis masculinos”.

Diante de tudo exposto não posso deixar em fazer colocações pessoais, começo com perguntas simples, será que é aceito como naturalidade pelas próprias mulheres no contexto social ser jogadora de futebol, mulher pode ser fisiculturista e que tal uma nadadora com músculos?
Ela pode ser advogada de sucesso, Juíza, promotora, ser chefe de um país? O que acham se ela sustentar a casa, for chefe de uma empresa multinacional importante? Serem Mestras, Doutoras. Pior e se optar em não querer ter filhos e ser esposa, será que deixa de ser mulher?
Agora o que acham dela optar em ser mãe, esposa até acho importante estes papéis desde que não anulem outras vontades e projetos. Pode ganhar menos pela mesma função e cargo exercido por homens, ser agredida pelo companheiro sem poder se defende, quem revida pode ter sua sexualidade confundida. Pra finalizar que tal se nós mulheres tivermos o direito em obter carteira de motorista caçadas por oferecer riscos aos homens másculos, viris e fortes que dirigem pelas estradas à fora, atropelando velhinhos, algumas criancinhas que andam na rua inocentemente, por dirigir embriagados ou de forma totalmente irresponsável não generalizando os fatos, pois também existem mulheres irresponsáveis no trânsito com um numero bem menor, cuidado homens elas estão em todos os lugares.
Então mulheres por que não assumir papéis diferentes do padrão imposto pela sociedade já que enfrentamos tantas coisas e fizemos grandes escolhas durante os séculos. Uma das a grandes diferenças entre os homens e mulheres está na própria competição entre nós mulheres e o pensamento maxista que temos em relação a nós mesmas, julgamentos por escolhas diferentes, inclusive no que diz respeito a atividades, esportes, aréa de atuação ou qualquer prática esportiva por mais exêntrico que seje, devem ser apoiados e respeitados todas as opções, primeiramente por nós mesmas para depois podermos exigir respeito da sociedade.


“Atividades físicas proporcionam á qualquer ser humano independente do gênero, idade terem uma visão de sí próprios, além de oferecer saúde, melhoria fisíca, adptações e melhorias nas habilidades motoras e a psique caminham juntos corpo são mente sã ”.
Texto de Raquel soares- referencia "o ser mulher no esporte de competição: a mulher e a busca dos limites...revista virtual Ef artigos, natal/rn volume 3, volume 05- julho de 2005

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Os benefícios que trazem 20 minutos pulando corda

Além de ser um excercício divertido o ato de pular corda ainda ajuda no emagrecimento, tonifica as pernas e o bumbum, diminui a celulite e ainda deixa a saúde nota 10. Você pode saltitar em casa, na academia, no parque, no clube. Faça 20 minutos por dia e afine pra valer!ginastic

Esta deliciosa brincadeira da infância, muito utilizada para o condicionamento físico de quem pratica boxe, é também um dos exercícios aeróbicos mais potentes. Pular corda durante 20 minutos queima cerca de 350 calorias, praticamente o mesmo gasto calórico de 45 minutos de caminhada ou 30 minutos de bicicleta. Não é o máximo! Mas os saltitos também aumentam a capacidade dos pulmões e do coração, ajudando por exemplo, a baixar o colesterol. Os pulos também são um bom antídoto contra a osteoporose, pois os ossos ficam mais fortes. O sobe-e-desce sem parar ainda ajuda a melhorar o fluxo linfático, eliminando as toxinas do organismo e amenizando as temidas celulites. Apesar de priorizar os músculos da perna (panturrilha e coxas) e do bumbum, pular corda também exercita os peitorais, ombros, costas e braços. Quer dizer, é um exercício completo!

Há saltos para todos os gostos: com as duas pernas, abrindo e fechando os pés, elevando os joelhos, com um pé só… Como a atividade é bastante vigorosa, quem está muito acima do peso deve consultar um especialista antes para saber se está apto ou não para a execução por causa da sobrecarga nas articulações. Porém, se você fizer corretamente, ou seja, saindo do chão somente o suficiente para que a corda passe debaixo de seus pés, o impacto é mais ameno e o risco de lesão é quase nulo, inclusive em obesos . Também é bom controlar a intensidade dos exercícios, saltando de forma mais lenta ou rápida, de acordo com o condicionamento físico. E atenção: se você não tem prática deve iniciar com cautela até que pegue intimidade com o acessório. Depois é só comemorar os quilos indo embora.

Fonte: extremebjj.com/esportes. MX Fusion em 11 13th, 2009

domingo, 26 de dezembro de 2010

Como evoluir das corridas de 10 km para os treinos de meia maratona?

A corrida de 10 km é uma prova curta, é uma prova que requer um ótimo condicionamento físico para obter grandes resultados, mesmo não sendo uma prova com mais de 1 hora. Para o público feminino e masculino que procuram evoluir desta modalidade para a meia maratona, que já é uma prova mais intensa, com 21,1 km e mais durabilidade, onde a necessidade metabólica aumentará mais ainda, é necessário fortalecer a parte muscular para evitar desconfortos e lesões. Também deverá tomar mais cuidados com a alimentação, tendo esta que ser rica em carboidratos de acordo às necessidades de cada atleta e com o ambiente e horário que será disputado. Além disso é necessário focar na hidratação que auxiliará no desempenho de cada atleta para ajudar na reposição dos eletrólitos perdidos durante a prova evitando riscos a saúde.

Um dia antes da prova deve-se priorizar um cardápio rico em carboidratos, dando preferência aos de alto índice glicêmico (massas, pães, biscoitos sem recheios, geleias…), restrita em gorduras, baixo teor proteico, e pouca fibra para evitar desconfortos abdominais na hora da prova. A alimentação no dia da prova deve ter os mesmos cuidados, procurando realizar a refeição pelo menos 2 horas antes da prova. A hidratação também é muito importante, ou seja, é necessário beber de 300 ml a 500 ml antes da prova. Durante a prova, beber de 30 em 30 minutos com adição de carboidrato em gel junto à água.

Existem muitos suplementos (Whey Protein, Creatina, Maltodextrina, etc), que são aqueles que auxiliam na manutenção e crescimento da massa magra e que auxiliam na resistência e desempenho de alguma modalidade esportiva de longa ou curta duração, etc. Os suplementos podem ser usados para chegar às necessidades diárias e também melhorar o desempeno do atleta, mas é muito importante ser acompanhada por um profissional (Médico, Fisiologista ou Nutricionista), que saberá adequar às necessidades do atleta, evitando que eles sejam administrados de maneira incorreta.

Independente da modalidade esportiva, da carga do treino, e da alimentação, é muito importante que você tenha acompanhamento de profissionais da área de saúde para melhor instruí-lo, não só para obter ótimos resultados, como para não trazer nenhum malefício a sua saúde.

Fonte: ANutricionista.Com - Thiago Fuster Giacometti - CRN3 21.894 - Nutricionista em Santo André.

O que é o diabetes gestacional?

O diabetes gestacional (DG) surge durante a gravidez, principalmente após a 24° semana de gestação, ocorrendo intolerância ao açúcar durante o período gestacional e os níveis de glicemia podem se normalizar após o nascimento do bebê, diferente do diabetes tipo I e II que persistem por toda a vida. Geralmente as mulheres desenvolvem o diabetes gestacional devido a uma resistência à ação da insulina, impossibilitando a entrada de glicose dentro da célula para ser usada como fonte de energia. Fator que pode ser desencadeado por alguns fatores de risco durante o período gestacional, como:

* Idade superior a 25 anos
* Obesidade ou ganho excessivo de peso durante a gravidez atual
* Deposição central (região do abdômen) excessiva de gordura corporal
* História familiar de diabetes em parentes de 1° grau
* Crescimento fetal excessivo
* Polidrâmnio (Aumento do líquido aminiótico)
* Hipertenção ou pré eclâmpsia (DHEG) na gravidez atual
* Antecedentes obstétricos de morte fetal ou neonatal, de macrossomia (peso superior do feto) ou de diabetes gestacional

Para reduzir o risco de desencadear o DG, as mulheres devem manter o peso dentro dos parâmetros normais e realizar exercícios físicos regulares. Muitas gestantes não apresentam sintomas no diabetes gestacional, mas é importante ficar atenta se surgir:

* Poliúria (aumento do volume urinário)
* Polidipsia (sede elevada)
* Polifagia (fome em excesso)
* Perda ou aumento exagerado do peso corporal
* Desanimo, cansaço ou fraqueza

As complicações metabólicas do diabetes gestacional, está associado com o risco elevado tanto para o feto, quanto para a mãe, devido ao aumento da prevalência de anomalias congênitas e abortamentos espontâneos e ao risco de macrossomia, hipocalcemia, níveis reduzidos de ferro e desconforto respiratório para o feto. Há evidências de que os filhos de gestantes com diabetes gestacional são mais vulneráveis a desenvolver obesidade e uma menor tolerância a glicose na faze adulta. Estudos também tem demonstrado que filhos de mães com Diabetes Gestacional descompensado, tem chances de ocorrer um déficit intelectual, desencadeados pela cetonúria – causada no diabetes, no jejum prolongado e também nas dietas com restrição de carboidrato, por desencadear uma maior oxidação de gordura no organismo para obter energia, aumentando assim, a circulação de corpos cetôncios causando a cetonúria.

Essas alterações no metabolismo dos indivíduos com diabetes, podem ser controladas através da atividade física, dieta e com insulina nos casos mais severos, quando os níveis glicêmicos permanecem elevados. O acompanhamento nutricional por um nutricionista se torna o mecanismo mais importante, recomenda-se dietas entre 30 e 35 calorias por kg de peso ideal para a idade gestacional. Essa conduta poderá melhorar o controle glicêmico, além de reduzir o ganho de peso. As refeições devem ser fracionadas ao longo do dia, sendo três refeições principais (desjejum, almoço e jantar) e três a quatro lanches de pequeno volume, evitando também frituras e preferindo alimentos ricos em fibras, como os cereais integrais, frutas e vegetais, afim de evitar picos elevados de glicose no na sangue.

A mudança do hábito alimentar da mãe diabética é fundamental para evitar complicações para o feto e para a gestante.

Vale ressaltar, que essas mães deverão fazer um acompanhamento nutricional com um nutricionista após o parto, afim de reduzir as chances de desenvolver a doença no futuro.

Fonte: ANutricionista.Com - Mírian Valério - CRN2 7012P - Nutricionista em Rio Grande.

Quando recorrer a suplementação alimentar?

Hoje em dia, a maioria das pessoas que buscam o aumento de massa muscular ou simplesmente melhorar a sua performance durante o treino, adotam algum tipo de suplemento nutricional na sua dieta, porém a maioria das pessoas sabem pouco sobre o seu uso e acabam, seguindo orientações dadas por outros profissionais, pessoas leigas que desconhecem os riscos do uso indiscriminados desses suplementos alimentares, pois assim como a carência de vitaminas e minerais podem acarretar em danos a saúde, a toxidade pode acabar desenvolvendo doenças no organismo.

É importante ressaltar que há uma diferença entre freqüentadores de academia e atletas, cuja a intensidade e a freqüência do treino são superiores a aqueles que malham cerca de duas horas diárias. Outro aspecto a se considerar, é que a maioria dos indivíduos ao utilizar suplemento nutricional seguem a orientação de administração repassada pelo fabricante, como se todos as pessoas obtivessem o mesmo perfil nutricional e o mesmo gasto energético. Porém cada organismo possui uma individualidade bioquímica que deve ser respeita, por isso também o perigo de seguir dietas da moda ou dietas vinculadas em revistas, que em sua maioria focam apenas calorias, o que não é seguro.

A suplementação segura é aquela que respeita os níveis máximos e seguros de determinados nutrientes para uma população especifica, estabelecido pelas DRIs (Dietary Reference Intakes). O profissional nutricionista poderá orientar os suplementos com base no diagnóstico nutricional e as necessidades individuais de cada indivíduo, prevalecendo sempre uma boa reeducação alimentar, afim de otimizar um estado nutricional satisfatório e continuo, através de um alimentação equilibrada, tornando a suplementação apenas um alternativa para suprir as carências.

Além de tudo a prática do suplemento alimentar gera muitas controvérsias e as pessoas devem estar atentas se o produto escolhido possui o registro da ANVISA (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária), pois ela é responsável por assegurar a venda e utilização dos produtos, afim de garantir a qualidade sanitária e a segurança para a saúde, evitando por exemplo que tais suplementos alimentares contenham substâncias não mencionadas em seus rótulos, como alguns hormônios anabolizantes.

Por estes motivos mencionados acima, vale ressaltar que a busca por uma alimentação saudável, seguida de maneira contínua e prolongada, possibilitará que o indivíduo atenda as suas necessidades de vitaminas e minerais, mantendo as reservas de macronutrientes (substâncias calóricas) e micronutrientes (substâncias com funções metabólicas) adequadas, além de proporcionar um meio mais econômico, pois sabe-se que em geral estes suplementos alimentares são de alto custo se administrados diariamente, se comparados aos alimentos e vegetais da época, que além de serem mais baratos proporcionam uma maior absorção dos nutrientes em relação as mesmas substâncias vindas em comprimidos ou até mesmo em pós.

Assim, no caso de optar pela suplementação na sua ingesta diária ou durante os dias de pratica esportiva, deverá ser feito através de um acompanhamento com profissional nutricionista para a revalidação do período de administração, assim como os dados clínicos, o estado nutricional e de todo plano alimentar já prescrito.

Fonte: ANutricionista.Com - Mírian Valério - CRN2 7012P - Nutricionista em Rio Grande.

Tipos de Suplementos:

Suplementos Hipercalóricos
São suplementos que possuem um valor energético alto. Esses suplementos são compostos por carboidratos e aminoácidos essenciais, ou seja, aminoácidos que não produzimos no nosso organismo.
Suplementos Hiperproteicos/aminoácidos

São suplementos proteicos
Possuem compostos de aminoácidos essenciais ao nosso organismo que ajudam na formação de músculos.

Suplementos Termogênicos
Ajudam no aumento do metabolismo. Contribuem na perda de peso e gordura corporal

Suplementos Antioxidantes
Rico em nutrientes antioxidantes, ajuda na limpeza do organismo. Quem pratica muita atividade física acaba liberando muitos radicais livres no organismo que são responsáveis pelo envelhecimento precoce ou mesmo que levam a doenças como o câncer. Esses antioxidantes ajudam na eliminação desses radicais livres.

Suplementos Polivitamínicos e Minerais
Para pessoas que necessitam complementar vitaminas e minerais no dia a dia.

Suplementos Hormonais
São substâncias que estimulam a produção de hormônios. Muito cuidado no seu consumo porque hoje em dia nas academias são muito comercializados. Sempre é necessária uma avaliação médica para analisar necessidade de utilizá-los.

Fonte: ANutricionista.Com - Cristiane Mara Cedra - CRN3 19470 - Nutricionista em São Paulo.

O que são Suplementos Alimentares?

Suplementos são na maioria das vezes vitaminas, minerais e aminoácidos que complementam a alimentação. Importante para pessoas com carências nutricionais e também para praticantes de atividade física ter um melhor desempenho ou repor perdas nutricionais durante essa prática.
Atualmente, no ritmo de vida que vivemos, perdemos muitos nutrientes com estresse, falta de tempo de preparar alimentos saudáveis ou mesmo pelo consumo exagerado de produtos industrializados. Com isso os suplementos passam ser necessários no dia a dia, com prescrição médica ou de nutricionistas.
Mas o que é perigoso é comprar suplementos por conta própria e sair utilizando vários produtos juntos sem nenhuma orientação profissional. Suplementos parecem ser inofensivos, mas dependendo da quantidade ou do componente podem ter conseqüências desagradáveis.
Nessa sessão do site iremos explicar os efeitos de cada componente dos suplementos, com objetivo de compartilhar informações com os leitores para saberem o efeito no organismo de cada um deles. Mas lembre-se que nenhum suplemento substitui uma alimentação saudável. Como o próprio nome diz, ele vem para suplementar à alimentação. Terá um melhor resultado associado com hábitos de vida saudáveis.

Fonte: ANutricionista.Com - Cristiane Mara Cedra - CRN3 19470 - Nutricionista em São Paulo.

A volta da Creatina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA - divulgou no dia 27 de abril de 2010 a Resolução RDC Nº 18, aprovando o Regulamento Técnico sobre Alimentos para Atletas que, entre outras medidas, libera a comercialização de suplementos de creatina no país.
Em 2005, a ANVISA havia proibido a comercialização do produto por não haver estudos suficientes sobre o efeito da substância na saúde dos usuários. Cinco anos depois, com diversas pesquisas realizadas e comprovando seu efeito benéfico, volta a comercialização legal do produto.

Mas o que é exatamente a creatina e como ela age no organismo?
A creatina é um nutriente natural encontrada nos alimentos, principalmente nas carnes (bacalhau – 3,0; salmão – 4,5; atum – 4,0; carne bovina – 4,5g/kg); ela também é encontrada no próprio organismo humano, que faz sua produção através de outros aminoácidos no fígado, pâncreas e rins.
Muitos estudos sobre a suplementação de creatina tem mostrado a possibilidade de aumentar as reservas desta substância no músculo em 10 a 20%, sendo que alguns estudos mostraram acréscimo de até 50% em seus níveis totais. Essa ampliação da reserva de energia no músculo é o que tem permitido aos atletas aprimorar o seu desempenho físico.

Qualquer pessoa pode utilizar a creatina?
A ANVISA deixa claro que a utilização do suplemento é exclusivo a atletas, ou seja, ”praticantes de exercício físico com especialização e desempenho máximos com o objetivo de participação em esporte com esforço muscular intenso”.

O uso não é recomendado para praticantes de exercício físico para recreação, estética e/ou promoção da saúde, pois não necessitam de grande explosão muscular. Uma dieta equilibrada é suficiente para atender as necessidades dessas pessoas.

Cabe ressaltar que a suplementação deve ser prescrita e acompanhada por um nutricionista ou médico e que sua utilização não substitui uma alimentação equilibrada. O produto também não pode ser utilizado por crianças, gestantes, idosos e portadores de enfermidades, mesmo que estes sejam atletas.

Quais são os efeitos adversos?

Durante muito tempo, vários efeitos adversos foram atribuídos ao uso da creatina, como náuseas, diarreia, desconforto abdominal, tonturas e principalmente problemas nas funções dos rins.

Após vários estudos, pode-se dizer que o maior efeito do uso da creatina é o ganho de peso corporal. Os efeitos colaterais citados não foram comprovados. Mesmo estudos que utilizaram animais com problemas renais já pré-existentes, o uso da substância não provocou nenhum agravo.

Qual a quantidade que deve ser ingerida?

A ANVISA limita o uso de creatina a 3g por dia. Muitos estudos foram realizados com o objetivo de definir a dosagem ideal para o consumo, sendo que alguns utilizavam uma fase de saturação, oferecendo 20g ao dia, durante cerca de 5 a 7 dias, e após diminuindo a quantidade para 5g ao dia. Contudo, recentemente tem sido evidenciadas que 3 g/dia por 30 dias apresentam o mesmo efeito. Assim, altas doses (20 g/dia) seriam desnecessárias para aumentar o conteúdo deste composto no músculo.
O consumo da creatina junto com glicose aumenta o conteúdo muscular deste composto em aproximadamente 10%. Há um aumento na captação de creatina pela fibra muscular e, consequentemente, sua ingestão com esse carboidrato simples pode aumentar seu efeito.
Portanto, o consumo de creatina é comprovadamente efetivo na melhoria do desempenho esportivo. Contudo, volta-se a repetir que é essencial o acompanhamento do profissional de Nutrição aos atletas que necessitarem fazer uso da substância.

Fonte: ANutricionista.Com - Fabiele Johann - CRN2 9190 - Nutricionista em Lajeado.

Nutrição esportiva básica

Todas as pessoas que praticam atividade física devem mudar seus hábitos alimentares, afinal, para que possamos atingir qualquer objetivo, tão importante quanto um bom treino é a alimentação. Listo a seguir algumas dicas básicas para iniciantes na nutrição esportiva:

IMPORTANTE – Ganho de massa muscular magra e perda de gordura são resultados de uma alimentação saudável, balanceada e freqüente (3-3hrs).

* As fontes de CARBOIDRATOS (cereais, frutas, massas, batata, mandioca, pães, etc.) são os alimentos que devem estar com maior frequência em seu cardápio, afinal, são eles que fornecem energia, disposição, dão volume aos músculos (glicogênio) e participam ativamente na recuperação do corpo após os exercícios;

* As fontes de PROTEÍNAS (carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados, soja e feijões) também são muito importantes na construção e reparação dos músculos, entretanto, a necessidade desse nutriente é facilmente alcançada, então, não há necessidade do exagero no consumo desse grupo de alimentos;

* As fontes de LIPÍDIOS (azeite, oleaginosas, abacate, peixes gordurosos, sementes, leite integral, queijos amarelos, manteiga/margarina, frituras, carnes gordas, doces cremosos, etc.), devem estar em menor quantidade em seu cardápio, mas você nunca deve excluí-los por completo, afinal, as gorduras têm muitas funções essenciais no organismo e metabolismo, além de colaborar com o fornecimento de energia para o exercício e recuperação. Prefira sempre as fontes de gordura vegetal e peixes – gorduras boas;

* A ingestão de LÍQUIDOS é muito importante! Durante todo o dia, antes, durante e pós-atividade! Quanto mais líquidos você ingerir, melhor para seu metabolismo, rins e músculos. Fontes: água, suco, água de coco, sopa, iogurte, leite, gelatina, etc.;

*As pessoas que praticam atividade física ficam tão preocupadas com a ingestão de proteínas, carboidratos, etc., que se esquecem das VITAMINAS E MINERAIS. Ambos são muito importantes, afinal, organizam todo o metabolismo, ajudam na queima de gordura, aumento de síntese de proteínas, formação de energia, qualidade dos ossos e órgãos e alguns são antioxidantes. Aumente seu consumo diário de alimentos frescos e naturais como: verdura, legumes, frutas, cereais, ovos, leite e derivados, sementes, carnes e aves;
* Capriche nas refeições pré e pós-exercício, afinal, elas é que possuem nutrientes para: preparo do corpo para atividade, formação de energia, estoque de energia nos músculos, recuperação e construção de massa muscular magra. Se essas refeições forem deficientes o exercício será prejudicado, você irá se cansar facilmente e não terá bons resultados;
* Nunca acorde e permaneça em jejum por muito tempo, muito menos vá se exercitar em jejum!
* A dieta mostra resultados rápidos se aliada à atividade física disciplinada.
* Muito importante: tenha disciplina e força de vontade.

Bons treinos!

Fonte: ANutricionista.Com - Giovana Guido - CRN3 21630 - Nutricionista em Campo Limpo Paulista.

Trombose

Trombose (coágulo sangüíneo) é a formação ou desenvolvimento de um trombo.
A trombose pode ocorrer em uma veia situada na superfície corporal, logo abaixo da pele. Nessa localização é chamada de tromboflebite superficial ou simplesmente tromboflebite ou flebite.
Quando o trombo se forma em veias profundas, no interior dos músculos, caracteriza a trombose venosa profunda ou TVP.
Em qualquer localização, o trombo irá provocar uma inflamação na veia, podendo permanecer restrito ao local inicial de formação ou se estender ao longo da mesma, provocando sua obstrução parcial ou total.

COMPLICAÇÕES

A tromboflebite superficial raramente provoca sérias complicações; as veias atingidas podem, na maioria das vezes, ser retiradas com procedimento cirúrgico, eliminando as chances de complicar. No entanto, se a trombose é numa veia profunda, o risco de complicações é grande.
Complicações imediatas ou agudas – a mais temida é a embolia pulmonar. O coágulo da veia profunda se desloca, podendo migrar e ir até o pulmão, onde pode ocluir uma artéria e colocá-lo em risco de vida.
Complicações tardias – tudo se resume numa síndrome chamada Insuficiência Venosa Crônica (IVC), que se inicia com a destruição das válvulas existentes nas veias e que seriam responsáveis por direcionar o sangue para o coração. O sinal mais precoce da IVC é o edema, seguido do aumento de veias varicosas e alterações da cor da pele. Se o paciente não é submetido a um tratamento adequado, segue-se o endurecimento do tecido subcutâneo, presença de eczema e, por fim, a tão temida úlcera de estase ou úlcera varicosa.

PREVENÇÃO

A principal providência é combater a estase venosa, isto é, fazer o sangue venoso circular, facilitando seu retorno ao coração.Algumas recomendações:
• Faça caminhadas regularmente.
• Evite fumar e o sedentarismo.
• Controle seu peso.
• Nunca se automedique

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Alteração da concentração de enzimas

- O catalisador da reações biológicas são as enzimas.
- As enzimas são produzidas pelas próprias células.
- Portanto, sua concentração pode ser alterada por variações na velocidade de sua síntese ou de sua degradação.
- Este, porém, é um mecanismo de regulação de longo prazo (horas ou dias).
- De forma geral, o controle da síntese é exercido sobre o gene da enzima, inibindo a transcrição ou ativando-a.
- Outra forma de controle é a degradação das enzimas.
- Enzimas chave no metabolismo geralmente apresentam tempo de vida curto dentro da célula, o que permite um melhor controle da concentração celular das mesmas.

Fonte:Prof. Ricardo Giordano

Enzimas: Bioquímica

PFK-1:
- A fosfofrutoquinase também é uma enzima central na regulação do metabolismo da glicose
- A fosfofrutoquinase(PFK-1) é ativada por ADP e AMP.
- É inibida por ATP e pelo íon citrato, que vasa da mitocôndria quando os precursores do ciclo de Krebs estão em alta concentração.
- Por outro lado, quando há carência energética ( AMP), a frutose-1-6-bisfosfataseé inibida.

Piruvato Quinase:
- O terceiro sítio de regulação da via glicolíticaé a piruvatoquinase.
- A piruvatoquinaseé ativada alostericamentepela frutose-1-6-bisfosfato, em preparação para receber o fluxo de substrato proveniente da glicólise.
- A piruvatoquinaseé ainda inibida por alanina, proveniente do músculo, e substrato neoglicogênico.
- A piruvatoquinasetambém sobre modificação covalente mediada por hormônios.


FBPase-2:

- O hormônio glucagonestimula a síntese de glicose.
- O aumento do cAMPativa a proteína kinaseque fosforilaa FBPase-2.
- A fosforilaçãoda FBPase-2 diminui as concentrações de F-2-6-BP, inibido a via glicolíticae ativando a gliconeogenese.

Complexo piruvato desidrogenase:
- O piruvatopode ter diferentes destinos na célula.
- Pode ser transformado em Acetil-CoAe, na mitocôndria, ser transformado em ácidos graxos ou utilizado para gerar ATP (Krebs e fosforilaçãooxidativa).
- Na mitocôndria, pode ser convertido em oxaloacetatoe convertido em glicose pela gliconeogênese.
- A piruvatodesidrogenaseé modificada pela piruvatodesidrogenasequinase(PDK) e pela piruvatodesidrogenasefosfatase(PDP).
- Quando fosforilada, a piruvatodesidrogenaseé inativada.
- Como o Acetil-CoAnão pode ser convertido em glicose, a inibição do complexo piruvatodesidrogenasepreserva os substratos para a gliconeogênese.

Fonte: Prof. Ricardo Giordano

Enzima Hexoquinase

A primeira reação da via catabólica da glicose é a fosforilação desta na posição 6 formando o composto glicose 6-fosfato às expensas de ATP (deltaG=-4 Kcal/mol). A enzima responsável pela fosforilação é a hexoquinase, que esta presente na maioria das células animais, vegetais e microbianas. A hexoquinase também pode fosforilar outras hexoses, tais como, frutose e manose. Estudos de cristalografia de raios X mostraram que a molécula de hexoquinase sofre profundas modificações em sua forma quando ela se liga à molécula da hexose. A hexoquinase requer Mg2+ porque o verdadeiro substrato não é ATP4-, mas o complexo MgATP-. A hexoquinase é uma enzima reguladora, pois esta é inibida pelo seu próprio produto (glicose 6-fosfato), portanto, toda vez que a concentração deste no interior celular sobe acima de seu nível normal, ela passa a inibir temporária e reversivelmente a hexoquinase.
No fígado ocorre uma forma não encontrada em outros tecidos é a glicoquinase. A glicoquinase difere das isoenzimas da hexoquinase em três aspectos :
1 - Ela é específica para a glicose, não atuando em outras hexoses;
2 - Ela não é inibida pela glicose 6-fosfato;
3 - O valor do seu Km comparado aos das isoenzimas de hexoquinases é bem maior.
A glicoquinase hepática entra em atividade quando os níveis de glicose no sangue são altos, como, por exemplo, após uma refeição. Ela atua sobre a glicose transformando-a em glicose 6-fosfato, a qual será armazenada no fígado na forma de glicogênio. No diabetes mellitus há uma deficiência na produção de glicoquinase em virtude da falta de insulina.
Fonte: http://prolina.df.ibilce.unesp.br/valmir/bioquimica/glicolise/hexoquinase.html

domingo, 21 de novembro de 2010

Colesterol Bom e Atividades Físicas

As transações econômicas, a urbanização e a industrialização, trouxeram grandes mudanças nos hábitos de vida e alimentar das pessoas atuais.
Um comportamento nutricional adequado somado as atividades físicas são importantes tanto para uma boa saúde quanto para um bom desempenho físico. As quantidades de macronutrientes disponíveis na dieta devem satisfazer as necessidades fisiológicas normais dos indivíduos sadios ou não, da forma mais equilibrada possível prevenindo o surgimento de doenças. Por outro lado uma dieta rica em lipídeos e colesterol pode apresentar um papel importante no desenvolvimento de várias doenças como, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial e vasocerebrais.

O que é o colesterol?
Uma gordura sanguínea fundamental no processo de síntese de hormônios e na composição da membrana das células. O colesterol é importante para o organismo, porém quando em excesso, contribui para a ocorrência de vários problemas entre eles o infarto e o derrame.
As principais gorduras sanguíneas e seus efeitos no organismo:
HDL (Lipoproteína de alta densidade): Promove a saúde, pois ajuda a “varrer” o mal colesterol do interior das artérias.
LDL (Lipopreteína de baixa densidade) e VLDL (Lipoproteína de muito baixa densidade): são partículas que prejudicam a saúde. A reação química pela qual passam facilitam a deposição dessas substâncias nos vasos.

Exercícios físicos orientados pela fisioterapia:
Para manter o nível seguro do colesterol benéfico á saúde, além de mudar o hábito alimentar é muito importante também a prática de exercícios físicos, pois além de proteger o coração enrijecer os músculos e aumentar o condicionamento físico, os exercícios também colaboram para o controle do colesterol. Pois enquanto diminuem os níveis de LDL(colesterol ruim) os exercícios ajudam a elevar o HDL (colesterol bom).
Essa alteração nos índices de colesterol, provocada pela atividade física, ocorre porque, durante o exercício a circulação sanguínea aumenta ativando o fluxo de sangue nas veias e artérias. Isso evita que as gorduras, os triglicérides e o LDL se instalem e se acumulem nas paredes das artérias. Ao evitar o acumulo de gordura, o coração fica protegido de um dos fatores de risco mais perigosos, a aterosclerose. Os exercícios também alteram a produção de enzimas que controlam os níveis de colesterol no sangue. Então, para quem quer deixar o sedentarismo de vez, aí está mais um bom motivo.
Fonte: Postado por Daniella Montes, Henrique Santos, Paulo Alberto, Daniel Ribeiro, Marina Mello, Maira Aline e Carolina Gonçalves. (Fisioterapia Puc Minas)

Fibromialgia

A fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à da sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso. O termo reumatismo pode ser justificado pelo fato de a fibromialgia envolver músculos, tendões e ligamentos. O que não quer dizer que acarrete deformidade física ou outros tipos de seqüela. No entanto a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional, motivos que plenamente justificam que o paciente seja levado a sério em suas queixas. Como não existem exames complementares que por si só confirmem o diagnóstico, a experiência clínica do profissional que avalia o paciente com fibromialgia é fundamental para o sucesso do tratamento.
As dores da fibromialgia podem variar de níveis de intensidade dependendo do paciente, de quais são os pontos do corpo afetados, de qual o estágio da síndrome ele se encontra naquele momento, se ele está ou não em crise, pelas condições do clima, do equilíbrio hormonal (nas mulheres), do estado psico-emocional, entre outros fatores. As dores podem variar desde uma simples sensação dolorosa até níveis insuportáveis ao toque da(s) área(s), ao movimento ou também com o corpo inerte (parado). Podem-se manifestar por períodos de horas, dias, meses ou permanentemente, em áreas diversas ou mais localizadamente.
Fibromialgia não possui um método de diagnóstico direto, portanto há a necessidade de se diagnosticar tal síndrome por exclusão. Ou seja, o médico necessitará fazer vários exames de imagem e de laboratório para excluir a possibilidade de os sintomas serem provocados por algum outro acometimento e se acaso o resultado for negativo para estes, o profissional tocará os pontos pré-determinados para o diagnóstico de fibromialgia e constatará ser de fato a síndrome. Os pontos avaliados são em total 18, sendo que ao se constatar dor intensa em mais de 10 deles, confirma-se o diagnóstico.O paciente costuma referir rigidez articular do corpo ao se levantar pela manhã, edema nas mãos e nos pés, enxaqueca, fadiga e exaustão, distúrbio no sono, secura na boca, ansiedade e depressão.
Em indivíduos geneticamente predispostos, a fibromialgia pode ser causada por traumas físicos e psíquicos, mudanças climáticas, sedentarismo e ansiedade. Não se sabe a causa exata da doença.
A diminuição de serotonina e o aumento de neurotransmissores, como da substância P, provocam maior sensibilidade à dor.
O tratamento da fibromialgia inclui medicamentos (Antidepressivos, analgésicos e Relaxantes musculares) e medidas de assistência fisioterapêutica. Por ser uma doença idiopática (de causa desconhecida), a ênfase deve ser dada à redução dos sintomas de dor e na melhora da saúde de maneira geral.
A prática de atividade física moderada é considerada essencial no tratamento convencional da fibromialgia. Muitos pacientes conseguem manter a qualidade de vida com pouca medicação e prática regular de exercícios moderados.

Treinamento muscular: Isocinéticos



Nas contrações isocinéticas, o músculo se contrai e encurta, em velocidade constante. Uma contração isotônica é diferente de uma contração isocinética, porque, geralmente, é mais lenta no início.
Para este treinamento, é preciso equipamento especial que detecta quando um músculo está acelerando, e aumenta a carga para desacelerá-lo, novamente.
Vantagens: Os músculos ganham força, uniformemente, por toda a extensão do movimento. É o caminho mais rápido para aumentar a força muscular.
Desvantagem: O equipamento é muito mais caro, dificultando sua aquisição, pelas academias.
Contrações excêntrica e concêntrica.
A contração concêntrica ocorre quando um músculo encurta de comprimento e desenvolve tensão, ex.: o movimento ascendente de um haltere, no exercício de rosca direta. Contração excêntrica envolve o desenvolvimento de tensão, enquanto o músculo está sendo estendido, por exemplo: o movimento descendente de um haltere em um exercício de rosca bíceps.
Movimentos excêntricos recrutam mais fibras rápidas.
Fonte: http://www.brianmac.co.uk/mustrain.htm

Treinamento muscular: Isométricos


Um treinamento que desenvolve a força estática, sem movimentar o corpo, em posições específicas.
Em contrações isométricas, o músculo se contrai, mas não encurta, nem gera movimento.
Vantagens: -Estes exercícos desenvolvem a resistência estática. A força que você precisa para puxar, empurrar ou sustentar um objeto. -Eles são rápidos de fazer e não machucam. -Não precisam de equipamentos caros. -Você pode fazê-los em qualquer lugar.
Desvantagens: O músculo ganha força somente no ângulo em que você faz o exercício. -Durante o exercíco, o fluxo de sangue, no músculo, pára. A pressão arterial sobe, e menos sangue volta ao coração. Isto, pode ser perigoso, se você tiver problemas cardíacos.
O exercício isométrico não é suficiente, por si próprio. É preciso combiná-lo com exercícios isotônicos.
Fonte: http://www.brianmac.co.uk/mustrain.htm

Treinamento muscular: Isotônicos



Na contração isotônica, a musculatura se contrai e encurta, provocando o movimento. Assim, quase todos os exercícios que fazemos são isotônicos.
Vantagens: -Fortalecem um músculo em toda a gama de movimentos. -Você pode adequar o exercíco isotônico de modo a coincidir com as necessidades do seu esporte.
Desvantagens: -Podem causar dores musculares, por causa do stress. -Os músculos ganham mais força no ponto mais fraco da ação, ao invés de igualmente, ao longo da ação.
Fonte: http://www.brianmac.co.uk/mustrain.htm

FLEXIBILIDADE NOS IDOSOS




De acordo com Andrade (1991), com o envelhecimento, existe uma diminuição da força muscular, e por isso deve-se procurar fazer o estiramento dos músculos (alongamentos), de forma a diminuir o risco dos músculos encurtarem e perderem a tal força muscular, tão essencial à mobilidade independente.

A perda de flexibilidade, não só reduz a quantidade e a natureza do movimento realizado por uma articulação, como pode ainda aumentar a probabilidade de lesão nessa articulação ou nos músculos envolventes (Spirduso, 1995). É sem dúvida uma capacidade física muito importante nesta faixa etária, na medida em que, ela é das principais responsáveis pela aptidão de realizar os movimentos diários com maior ou menor facilidade, como por exemplo, apertar os sapatos, pentear o cabelo, alcançar um armário, escovar os dentes, entre outras. A diminuição do nível de atividade pode levar o idoso a um estado de fragilidade e de dependência. Evidências atuais demonstram que a atividade física traz benefícios à saúde do idoso, mantendo independência funcional e melhorando sua qualidade de vida.

Referências:
Postado por: Conrado Garcia e Rafaela Mazzinghy
Disciplina: Cinesiologia - Puc Minas

OSTEOPOROSE


A osteoporose é uma perda de massa óssea que afeta sobretudo as mulheres com mais de cinqüenta anos. Anualmente é responsável por 1,2 milhão de fraturas. A osteoporose do tipo I está relacionada ás fraturas vertebrais e distais do rádio nas pessoas com cinqüenta a sessenta anos de idade e é oito vezes mais comum em mulheres do que em homens.
A osteoporose Tipo II, observada nas pessoas com setenta anos de idade ou mais , acarreta fraturas no quadril , pelve distal de úmero é duas vezes mais comum em mulheres. O problema é mais comum em mulheres com mais de 50 anos em razão da menospausa e da falta de estrogênio. O tratamento com estrogênio, instituído precocemente na menopausa, pode prevenir a perda de massa óssea. Se o estrogênio for utilizado anos após a menopausa, o osso perdido não pode ser reposto, mas o osso existente pode ser mantido.
Como prevenção é melhor do que o tratamento, a atenção está voltada para a ingestão adequada de cálcio dietético e a pratica de exercícios durante toda a vida. O cálcio dietético é importante na prevenção e no tratamento da osteoporose. Apesar da necessidade diária de cálcio ser de 800 mg/dia, nenhum grupo de mulheres adultas responde á esse padrão. Numa tentativa de prevenção a atenção é dirigida á mulheres jovens (com menos de vinte e cinco anos) para maximizar o crescimento ósseo. As necessidades de cálcio são ajustadas para 1.200 mg/dia a fim de atingir esse objetivo.

A estrutura óssea é mantida pela força da gravidade (postura ortostática) e pelas forças laterais associadas á contração muscular. As atividades com suporte de peso (caminhada,jogging) são melhores do que o ciclismo e a natação para a manutenção mineral da coluna e dos quadris, mas para aqueles com um mau condicionamento ou com fraturas prévias, essas ultimas atividades são recomendadas. O uso de programas de exercício para idosos melhora a função cardiorrespiratória e ajuda na manutenção da integridade óssea. Quando ele é associado á oportunidade de socialização, é fácil observar por que o exercício é uma parte importante da vida da juventude á velhice.

Referência:
POWERS, K Scott. Fisiologia do Exercício – Teoria e Aplicação ao condicionamento e ao desempenho. 3 Ed. Editora – Manole – 2000.
Postado por: Conrado Garcia e Rafaela Mazzinghy
Disciplina: Cinesiologia - Puc

Recuperação Pós-treino

:: Hidrate-se: Beba de 250 ml a 500 ml de bebidas esportivas para suprir a perda de eletrólitos eliminados com o suor
:: Recarregue: Consuma uma mistura de carboidratos e proteínas 15 minutos após a corrida para iniciar a recuperação
:: Alongue-se: Uma hora após o término do treino ou prova, alongue pernas, braços e tronco para facilitar a dispersão do ácido láctico e ajudar na recuperação.
:: Tome um banho reconfortante: A água morna relaxa o sistema nervoso e ajuda o corpo a reajustar a temperatura
:: Recarregue de novo: Faça uma refeição com uma mistura de carboidratos e proteínas para recuperar seu glicogênio e reconstruir a·musculatura danificada.
:: Deite: Cochilos são ideais, mas você irá se beneficiar mesmo com 20 a 30 minutos de pausa deitando com os pés em elevação. Isso ajuda na circulação sanguínea e diminui os batimentos cardíacos
:: Aposte na água fria: Se possível, faça, preferencialmente à noite, dez minutos de banheira ou banho frio para ajudar a recuperação muscular e prevenir as dores do dia seguinte e das 48h após as corridas.

FONTES: PAULO ZOGAIS, FiSIOLOGISTA; RrCARDO ARAP, TREINADOR; E SUZANA BONUMA, NUTRICIONISTA.

Por que a '' AMARELINHA” Pode ajudar no DESENVOLVIMENTO MOTOR e COGNITIVO De uma crinça com 4/5 anos?


A educação infantil é a etapa escolar que trabalha com crianças de 2 à 6 anos de idade. Nessa fase é importante que a criança seja estimulada a desenvolver suas habilidades intelectuais, mas ligadas ao desenvolvimento emocional e motor. Essa idade pré-escolar é considerada a fase áurea da vida, em termos de psicologia evolutiva, pois é nesse período que o organismo se torna estruturalmente capacitado para o exercício de atividades psicológicas mais complexas como, por exemplo, o uso da linguagem articulada.
Do ponto de vista da teoria psicanalítica, este período da vida abrange dois estágios da evolução psicossexual: o estágio anal, cujas implicações para o processo evolutivo do ser humano são bastante acentuadas, e o estágio fálico, que representa o período em que tipicamente ocorre o chamado complexo de Édipo, um dos esteios da teoria de Freud. Para Erikson (1959), duas qualidades essenciais do eu emergem nessa fase evolutiva: autonomia e iniciativa. A cultura desempenha relevante papel na aquisição dessas qualidades fundamentais. As conquistas realizadas nesse período são de grande importância e determinarão o grau de competência que o indivíduo ordinariamente terá. Segundo a teoria de Piaget, a fase pré-escolar corresponde ao período pré-operacional do desenvolvimento cognitivo. As operações mentais da criança nessa idade se limitam aos significados imediatos do mundo infantil. A primeira fase desse estágio é caracterizada pelo pensamento egocêntrico. Na Segunda fase a criança começa a ampliar o seu mundo cognitivo, o que constitui o chamado pensamento intuitivo.
Já o desenvolvimento motor é um processo contínuo e demorado e, pelo fato das mudanças mais acentuadas ocorrerem nos primeiros anos de vida, existe a tendência em se considerar o estudo do desenvolvimento motor como sendo apenas o estudo da criança. É necessário enfocar a criança, pois, enquanto são necessários cerca de vinte anos para que o organismo se torne maduro, autoridades em desenvolvimento da criança concordam que os primeiros anos de vida, do nascimento aos seis anos, são anos cruciais para o indivíduo (Tani et al.,1988). As experiências que a criança tem durante este período determinarão, por grande extensão, que tipo de adulto a pessoa se tornará (Hottinger apud Tani et al. , 1988). Mas não se pode deixar de lado o fato de que o desenvolvimento é um processo contínuo que ocorre ao longo de toda a vida do ser humano. Para o aspecto motor é importante que as crianças tenham acesso ao espaço aberto da escola, parques e seus brinquedos, pátios cobertos e amplos, onde possam correr, saltar, dançar, subir e descer.
A amarelinha é uma das atividades mais importantes que compõem os planejamentos dessa fase, pois desenvolve a consciência corporal, possibilita o desenvolvimento da coordenação fina e a capacidade de se equilibrar e saltar em um pé só. Além desses, é uma excelente oportunidade para se trabalhar com regras, que deverão ser combinadas antes, com o grupo de participantes.
O jogo consiste em jogar a moeda nos números (sempre respeitando o limite do quadrado) e ir pulando com um ou os dois pés (de acordo com a sequência numérica) até chegar no “céu”. Se a moeda cair no número errado ou ultrapassar o limite do quadrado, a criança passa a sua vez e quando voltar terá que iniciar o jogo novamente. Ao retornar ela deve parar na casa onde a moeda está para pegá-la sem se desequilibrar, de forma que ela fará “ida e volta” para cada número.
A criança vencedora será aquela que conseguir chegar ao “céu” as nove vezes sem que a moeda caia no número errado ou fora do limite do quadrado e sem que ocorra desequilíbrio. Espera-se que através do jogo da amarelinha, a criança melhore seu equilíbrio, seu raciocínio lógico, sua consciência corporal e seu convívio social, aprendendo a trabalhar com regras.
A aplicação deste jogo pode ser uma alternativa de tratamento usado pelo fisioterapeuta, uma vez que, possibilita a aquisição de habilidades fundamentais ao desenvolvimento infantil. E dificuldades como, por exemplo a falta de equilíbrio (dinâmico e/ou estático), falta de coordenação motora (ampla ou fina), paratonias, sincinesias hipo ou hipertonia, entre outros não inviabilizem as trocas com o meio.
Portanto, não se trata de uma fisioterapia tradicional cujos métodos e técnicas corrigem problemas ortopédicos com ajuda de aparelhos, como o ondas curtas ou o ultra-som. Busca-se a implicação do sujeito no seu sintoma. Relaciona-se portanto, com a psicomotricidade por ser uma ciência que apóia a atuação de fisioterapeutas e professores de educação física, ocupando-se do corpo real, simbólico e imaginário do sujeito, corpo este que possui elementos sensório-motores e psico-afetivos, através dos quais o sujeito interage com o meio e, conseqüentemente, se desenvolve.



Referências Bibliográficas:

EDUCADOR BRASIL ESCOLA. [Internet]. Disponível em www.educador.brasilescola.com/orientacoes. Acesso em 08 de Abril de 2010 às 13:47.
Postado no blog de Fisioterapia da Puc.

sábado, 20 de novembro de 2010

Um dia eu cansei e comecei a correr

Eu já fui 5.000km menos interessante. Um dia eu cansei de ficar inseguro na festa. Cansei de olhar para a mesa de comida com culpa. Cansei de passar a tarde de domingo na frente da tv com uma bebida numa mão e na outra comida .Cansei de chegar no trabalho com a sensação de que nem sequer tinha ido embora na noite anterior. Um dia calcei um tênis que um amigo me deu, e percebi depois de anos, que eu inspirava e expirava, que meus músculos existiam, que correr fez eu me dar conta de mim mesmo. E aí não fui só eu.

Autor desconhecido.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Treino de Arnold Schwarzenegger


O Método de “Inundação”

Lembra quando Arnold falava: “ter um pump no treino é como fazer sexo – É como se eu estivesse gozando o dia inteiro”. Uma maneira para conseguir este pump “orgástico” envolve o uso de pouca carga e segurar o peso em vários pontos durante o percuso do movimento. Por exemplo, Arnold usava esta técnica com elevação lateral, ele levantava o peso apenas 15 centímetros das coxas e segurava por 10 segundos. Você saberá se está fazendo certo quando o ácido lático fizer a dor ficar insuportável. Charles Poliquin tem um método parecido, onde você para por diversos pontos, porém durante a fase negativa(excêntrica) do movimento.

Você deve ter notado que alguns métodos são muito familiares. Parece que os “experts” modernos reinventaram estas técnicas e deram seus próprios nomes científicos. E é claro que estas técnicas não foram criadas pelo próprio Arnold, mas com certeza foi ele que popularizou elas.


Treino de Arnold Schwarzenegger


Correndo o Suporte de Halteres

É como se fosse o sistema 1-10 com os halteres. Arnold costumava usar esta técnica com o supino com halteres. Ele começava com 45kg de cada lado e fazia até a falha. Em seguida pegava os halteres de 40kg e fazia até a falha novamente. Ele fazia isto até pegar todos os pesos do suporte. Você pode fazer isto ao contrário também, começando pelos mais leves até os pesados.

Treino de Arnold Schwarzenegger


Negativas Forçadas

Os experts afirulados vão se moer com essa. A maioria dos treinadores sabem da importância do treinamento excêntrico ou negativo. Arnold, instintivamente, sabia disso também, mas ele foi mais longe. A próxima vez que você fizer supino, rosca direta ou desenvolvimento com barra, peça ao seu parceiro de treino para aplicar uma resistência extra no peso, ou seja, empurre o peso para baixo na fase negativa do exercício. Lute contra o peso durante todo o percurso para baixo. Conforme a fadiga for batendo, a própria carga do peso fará o trabalho.

Treino de Arnold Schwarzenegger


O Sistema Platoon

É um método famoso e antigo, também conhecido como “21″. Se estamos falando do Arnold, então o assunto é bíceps. Vamos usar o exemplo da rosca direta de novo. Faça um série com 7 repetições parciais, levantando o peso até que o antebraço fique paralelo ao chão. Sem parar, faça mais 7 repetições só que agora da metade para cima(do antebraço paralelo ao chão, para cima). De novo, sem descanso, faça mais 7 repetições com a amplitude normal do exercício. O Arnold fazia este exercício com 10 repetições em cada fase do 21 – que cara exibido.


Atividade Física na Gestação


Um dos temas mais discutidos em se tratando de atividade física e saúde, é a prática de exercícios durante a gestação.

A mulher grávida necessita de cuidados especiais no transcorrer de sua gravidez e isto se aplica, também, aos exercícios físicos. Mas é seguro a prática de exercícios físicos justamente durante este período especial para a mulher?

A resposta a esta pergunta vai depender de quanto tempo a mulher já vinha praticando suas atividades físicas regularmente antes da gravidez; desde que você já esteja acostumada com algum tipo de atividade física ou exercício, não há razão para suspendê-lo na gravidez.

Contudo, certifique-se que seu estado de saúde esteja satisfatório a fim de que não traga riscos à sua saúde e, principalmente ao seu bebê.

O maior problema, na realidade, ocorre quando gestantes que nunca fizeram qualquer tipo de atividade física resolvem fazê-lo justamente no período da gravidez.

E os fatores de risco do exercício na gestação ocorrem, não pelo fato delas estarem grávidas, mas sim pelo fato de se iniciarem numa atividade física sem estarem aptas e acostumadas à prática regular de exercício.

Numa gestação normal, o exercício é benéfico para a mãe, para o desenvolvimento fetal, e para o suprimento de leite na amamentação.

Alguns médicos citam a ocorrência bem menor de complicações pós-parto nas mulheres que seguiram um programa regular de exercício durante a gestação.

O trabalho de parto fica muito facilitado nas mulheres que sempre fizeram algum tipo regular de esporte ou exercício, principalmente da musculatura abdominal.

Deve-se entender que a gestação é uma condição que envolve cuidados especiais na prescrição de exercícios. Por esta razão, a gestante deve fazer visitas regulares ao seu obstetra e buscar orientação de profissionais especializados em Atividade Física para Gestantes.

A gestação não significa uma contra-indicação absoluta para exercícios físicos, desde que estes já estejam dentro de sua rotina de vida, porém deve-se ter o bom senso de praticá-los com moderação.

Fonte: www.saudenainternet.com.br

Abdominal Declinado




Use o banco do supino declinado(canadense), prenda seus pés no suporte, coloque aos mãos na altura da orelha ou apoiadas em seu peito. Eleve o tronco, sem dar impulso apenas com os músculos do abdômen. Eleve até uma altura segura, onde a coluna não precise se curvar, e desça lentamente.

sábado, 14 de agosto de 2010

Benefícios da corrida para os hormônios femininos


Com a corrida, que eleva o sistema imune, a mulher atleta tem melhorias na produção de hormônios, diminui a TPM e retarda a menopausa

Entre as mulheres, são comuns as reclamações dos incômodos causados pelo ciclo menstrual, como as dores, cólicas e, é claro, a temida TPM (tensão pré-menstrual). O que muitas delas não sabem é que o bom funcionamento dos mecanismos de produção de hormônios — responsáveis por tanto sofrimento — estão ligados à imunidade baixa. E que a corrida é uma excelente ferramenta para garantir maior bem-estar.
De acordo com os especialistas, a prática das passadas contribui para evitar gripes e outras doenças e, no caso da mulher atleta, outras áreas são ajudadas. “Os benefícios no ciclo menstrual são visíveis, inclusive na melhora da TPM”, explica a ginecologista do esporte Maita Poli de Araújo.

A também ginecologista Rosa Neme faz um alerta para a mulher que pratica a corrida com cargas de treino muito intensas: “Nesse caso, o exercício pode contribuir aumentando a imunidade, mas gera um bloqueio hormonal que faz com que a mulher pare de menstruar”, explica.
Fonte: O2 por Minuto
09/08/2010 • Corrida •

domingo, 25 de julho de 2010

Futsal


No Futsal moderno os jogadores ocupam vários lugares na quadra, jogam normalmente sem posição fixa. O importante é que o atleta/aluno desempenhe a função determinada pelo treinador. Para isto devemos treinar nosso atleta/aluno em todas as funções. Todas as funções e posições têm suas características próprias e para isto devemos treina - las especificamente. Existem cinco funções no Futsal: Goleiro, Fixo, Ala Direita, Ala Esquerda e Pivô.

FUNÇÃO DE GOLEIRO

Talvez seja o jogador mais importante da equipe, deve coordenar a equipe, pois joga de frente para o adversário. Hoje também, o goleiro têm que saber usar os pés como passador e ter bom chute. Lançar com as mãos e reposição rápida com a bola é fundamental para o goleiro. Deve orientar sua equipe o tempo todo, vibrando com a mesma. Deve saber os movimentos táticos, principalmente os de saída de bola e dar cobertura ao sistema defensivo. Atenção é primordial para esta posição.

FUNÇÃO DE FIXO

Geralmente é o atleta encarregado de desarmar as jogadas dos adversários, são atletas de excelente marcação. Hoje também são criadores de jogadas, com bom chute de longa distância. Deve ter grande senso de distribuição de jogo e cobertura. O fixo deve ter bom sincronismo com os alas e com o goleiro na marcação. O pivô adversário é quem marca o fixo, por isto ele deve saber deslocar-se, para sair nas costas do adversário e criar situações de vantagem no ataque. Antecipação é fundamental para ser um bom fixo.


FUNÇÃO DOS ALAS

São responsáveis pela armação das jogadas. Devem deslocar-se constantemente, com ou sem bola. È importante ter na equipe sempre um jogador destro e um canhoto em cada ala. Normalmente os alas jogam em posições invertidas (ala direito no lado esquerdo e ala esquerda no lado direito). Os alas devem ser jogadores que utilizam bem os espaços vazios da quadra, com grande percepção das jogadas e precisão nos passes. Devem saber marcar e atacar na mesma proporção, ter excelente controle de bola, dribles e boa finalização são características importantes para os alas

FUNÇÃO DOS PIVÔS

Quase sempre é o jogador que têm maior poder de finalização, também como característica a proteção da bola de costas. È importante para o pivô saber o tempo certo de passar a bola para seus companheiros. Hoje, o pivô têm que se preocupar com a marcação, pois é dele o primeiro combate. Existem pivôs de referência (mais parado na frente) e pivôs de movimentação (deslocam-se pela quadra).


Autor: Otávio Nogueira Balzano
Matéria: 22/05/2006

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Plataforma Vibratória


Esta tecnologia dispõe de um vastíssimo leque de benefícios cientificamente observados:


  • Massaja e relaxa
  • Aumenta a produção de hormonas regenerativas e por tal, a capacidade individual de recuperação
  • Combate o stress e a depressão
  • Melhora a agilidade muscular
  • Torna as articulações mais flexíveis e funcionais
  • Melhora o funcionamento do Sistema Nervoso
  • Melhora a coordenação muscular e o equilíbrio
  • Melhora o funcionamento do Sistema Digestivo
  • Reduz a gordura excedentária e a celulite
  • Drenagem linfática
  • Fortalecimento dos tecidos (pele mais firme)
  • Tonifica os músculos
  • Reduz osteoporose
  • Combate a artrose
  • Combate a arteriosclerose
  • Combate a esclerose múltipla
  • Combate o reumatismo e outras doenças articulares e ósseas
  • Reduz as varizes
  • Regenera cartilagem
  • Reduz as dores de costas
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Regulariza a pressão arterial
  • Reduz os níveis de colesterol
Fonte:Brasil-Online Saúde

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Rosca Direta


Saiba como executar corretamente esse que é um dos principais exércicios para biceps. Antes vou falar um pouco sobre o que não se deve fazer, poís a maioria dos iniciantes e até mesmo pessoas com alguma experiência nas academia fazem esse exercício incorretamente.

Os principais erros na rosca direta:

* Colocar mais peso do que realmente aguenta. Não adianta nada colocar 30Kg em cada lado e pedir ajuda para os amigos, todo exercício deve ser executado sem ajuda de ninguém e somente com um peso que você realmente aguenta, então tenha bom senso e só coloque o que pode levantar.
* Jogar o peso com as costas. Não vale se inclinar para trás tem que ficar parado!!!!!
* Forçar mais um lado. Cuidado com o tempo isso pode te prejudicar, tente levantar o peso igualmente com as duas mãos.

Bom basicamente ai estão os 3 principais erros, agora vamos ao que interessa.



Como fazer “Rosca direta” corretamente:
Em pé, as costas bem eretas, as barras seguras com as mãos em supinação com um afastamento um pouco superior a largura dos ombros:
- Inspirar e, em seguida, flexionar os antebraços, cuidando através de contração isométrica dos músculos dos glúteos, abdominais e espinhais, para não oscilar o tronco. Expirar no final do movimento.
Este exercício solicita principalmente o bíceps, o braquial e, numa menor extensão, o brauiorradial, o pronador redondo e o conjunto de flexores do punho e dos dedos.
Fonte:Sarados.net
15/07/2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Mulheres também podem definir o abdômen ?


Possuir um abdômen definido não é um desejo especifico para os homens. Muitas mulheres também sonham em possuir uma barriguinha chapada, e todos os “tijolinhos”. Mas será que é possível as mulheres também definirem o abdômen, sem o uso de anabolizantes, suplementos ou substancias relacionadas?

Assim como os homens as mulheres também conseguem chegar ao objetivo, mas é preciso muita força de vontade e perseverança. Realmente os homens possuem mais facilidade para definirem o abdômen, assim como para adquirir massa muscular. Geralmente os homens são mais fortes, agüentam mais carga e mais séries, por este motivo conseguem mais facilmente conquistar o desejado, e alcançar seus objetivos. Mas isso não significa que as mulheres também não sejam capazes, a questão é que é necessário mais empenho da parte do sexo feminino. Mulheres que realmente desejam definir o abdômen precisam realizar exercícios abdominais frequentemente, correr mais e ainda tomar cuidado com as refeições muito calóricas.

Fonte:BLogDicas

Abdômen Definido


Não existe mágica para este sonho batalhado mas realizável ! A receita é simples, mas exige disciplina e determinação, como tudo na Vida. Barriguinha e abdômen elegantes são frutos de 4 medidas básicas:

1. Reeducação Postural (principalmente por quem passa muito tempo sentado)
2. Atividades Físicas Aeróbias (corrida,caminhada, bicicleta, natação, hidroginástica) que reduzem a camada de gordura corporal
3. Atividades Físicas Anaeróbias ou Exercícios Localizados (abdominais) que tonificam e fortalecem a musculatura abdominal.
4. Reeducação Alimentar

Fonte:copacabana runners

terça-feira, 13 de julho de 2010

Benefícios da dança para crianças vão muito além do físico


Dançar é muito mais do que puro divertimento. A execução de passos coreografados, repetidos dentro de um método e com orientação profissional, proporciona diversos benefícios para a saúde física e mental. Para as crianças então, a dança pode ativar e desenvolver capacidades positivas que lhe acompanharão pelo resto da vida.

A criança que dança trabalha a musculatura, fortalecendo-a, estimula a coordenação motora, flexibilidade, postura, tem maior consciência corporal, noções de espaço, além de melhorar sua integração social. Musicalidade, ritmo e criatividade também estão entre os ganhos.

“É uma atividade que exige concentração, pois as crianças aprendem a ter respeito a algumas regras da dança, assim como em qualquer outro esporte; desenvolvem a autoconfiança, porque, de certa forma, desafia um pouco o corpo; sociabiliza o contato com outras crianças”, diz Bianca Dore, professora de dança e diretora de uma escola voltada para essa atividade.

No início do aprendizado de dança explora-se os movimentos naturais de cada criança, seu ritmo próprio, sua expressão. As aulas têm um caráter mais lúdico e descontraído. A técnica vai sendo introduzida gradativamente, porém respeitando as condições físicas e psíquicas de cada idade, as necessidades globais e as aspirações de cada um.

Bianca Dore esclarece que em sua escola são aceitas crianças a partir dos três anos de idade, mas a técnica só começa a ser ensinada de fato por volta dos cinco anos. “É nessa faixa que começamos a mexer mesmo com a dança, propriamente dita. Antes é mais uma recreação elaborada, digamos assim.”

Pensadores da área afirmam que a dança, aliada à educação, proporciona elementos que favorecem o desenvolvimento do ser humano, numa espécie de complementação de sua formação pessoal. Crianças que tiveram aulas de dança no período pré-escolar, certamente, terão mais facilidade de serem alfabetizadas, afirmam os teóricos.

Então, sapatilhas nos pezinhos!

Dança estimula disciplina e criatividade nas crianças

Obedecer os horários das aulas, zelar pelo uniforme e os acessórios, seguir à risca a coreografia e os ensinamentos. Para o professor Roosevelt Pimenta, o fator mais significativo no aprendizado da dança é a disciplina. Ele também destaca os benefícios físicos que a atividade gera, além da consciência corporal, musical — “As crianças aprendem a ter gosto pela boa música” — e também um conhecimento maior sobre o aparelho motor. O senso de pontualidade também é destacado pelo mestre.

Roosevelt considera o ensino da dança algo muito sério e, para tanto, o método mais eficaz, segundo ele, é o “baby class”, implantado pelo Royal Ballet de Londres. Nele, os movimentos são transmitidos para as crianças de forma descontraída, sem a terminologia clássica tradicional.

“Se a criança vai ter que fazer uma flexão de tronco para a frente, dizemos que vamos dar um mergulho. Em outros momentos, lembramos bichinhos. É muito lúdico”, comenta.

Mas nem todos estão qualificados para ensinar os preceitos da dança a partir desse método, Roosevelt alerta. “Tem que prestar concurso para aplicar. E em Natal tem raríssimos professores habilitados”, diz. “Sem esse método, podem aparecer sequelas como problemas de coluna, deslocamento de bacia.”

Roosevelt Pimenta é um dos nomes mais significativos na formação de bailarinos em Natal. Fundou a Escola Municipal de Ballet — que hoje tem o seu nome — há 35 anos, tendo sido também seu diretor, professor e coreógrafo. Atualmente, é consultor de dança da Fundação Capitania das Artes.

Enquanto os professores teorizam, os pais parecem ainda não terem uma compreensão total dos benefícios gerados pela dança para as crianças. Algumas mães, na verdade, projetam nas filhas/filhos o desejo não realizado de serem bailarinas. A professora Bianca Dore percebe isso no cotidiano do espaço que dirige, mas acredita que a situação está mudando.

A professora de Natação, Graziella Brönnimann sempre gostou de dança e por muito tempo praticou sapateado. O destino a levou por outros caminhos distantes da dança. Graziella porém percebeu que sua filha herdou o gosto pelas coreografias e em outubro do ano passado matriculou a pequena Cathérine nas aulas de sapateado.

Hoje, ela já percebe os resultados. “Minha filha ficou mais extrovertida, desinibida. Ela vive dançando e cantando quando estamos na rua”, comenta Graziella.

Além dos benefícios físicos e da socialização promovidos pela dança nas crianças, um caráter mais global envolve o seu ensino, já que há um envolvimento maior com outras artes e conceitos; música, artes plásticas, nutrição e educação física. Bianca Dore comenta que segue uma proposta diferente, no sentido de transformar a criança em um artista mais completo no futuro.

Com esse intuito, uma programação especial é realizada uma vez por mês, aos sábados, em esquema de “aulão”, quando são passadas informações diferenciadas: circo, nutrição, ginástica olímpica, ioga, teatro, sempre com a presença de um especialista de cada área. Bianca Dore também está à frente de um projeto social para estudantes de escolas públicas, com vagas para crianças de até 10 anos de idade.

Fonte: Tribuna do Norte

11/05/2009 • Dança •

Dança ajuda pessoas da Terceira Idade


Serra Negra, 12 de dezembro - “Mexer o esqueleto” não é tarefa apenas para os jovens. Diferente do que muitos podem pensar, a dança é uma ótima opção para pessoas da terceira idade. É o que diz um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália. Segundo eles, a atividade física pode ajudar pessoas com mais de 50 anos até a melhorarem a memória.

Pesquisadores brasileiros também chegaram a essa conclusão. Estudos científicos envolvendo dança e idosos comprovam as contribuições para a saúde física e mental, principalmente em relação aos ganhos ligados à força, ritmo, agilidade, equilíbrio e flexibilidade. Para os estudiosos do assunto, as atividades físicas, quando praticadas regularmente, retardam as doenças que podem acometer os idosos e, no caso da dança, por ser uma atividade aeróbica, muitas vezes ela é recomendação médica para amenizar sintomas de doenças como hipertensão, obesidade, osteoporose, depressão e problemas de memória.

Na dança, além de exercitar o corpo, a agilidade, a coordenação motora e o equilíbrio, as pessoas de terceira idade também exercitam a mente, a atenção, a concentração e a memória. Além disso, a prática diminui o estresse e a ansiedade, além de melhorar a auto-estima.

Professores de dança para idosos concordam e afirmam que a modalidade em questão pode proporcionar bem-estar físico e emocional, principalmente, para aqueles com depressão e Alzheimer, doenças quais atingem cerca de 11% da população no Brasil, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Não é à toa que já existem no país aulas de dança voltadas apenas para a terceira idade, chamadas de Dança Senior. A prática, que surgiu na Alemanha em 1974, chegou no Brasil em 1978 e consiste em exercícios que objetivam prevenir a rigidez muscular e a perda de domínio de movimentos coordenados. Mas, não é preciso participar dessa aula específica para os mais velhos perceberem os benefícios de remexer os quadris. Dança de salão e outras têm sido cada vez mais procuradas por esse público, que descobre nas coreografias uma forma de manter a saúde em dia em todos os sentidos. “A pessoa fica muito parada em casa, com pensamentos negativos, mas com a música e a dança, ela espairece. É bom física e mentalmente”, avalia Rosa do Brasil, professora de dança de salão em Serra Negra e que já trabalhou com turmas de idosos.

Para professores da área, depois da aula é visível a alegria dos alunos e até os familiares percebem isso. Especialistas garantem que a dança como atividade física ajuda a garantir ao idoso uma vida ativa, com independência funcional,através da manutenção da força muscular, principalmente de sustentação, equilíbrio, potência aeróbica, movimentos corporais totais e mudanças do estilo de vida.

Na opinião de Rosa, há muitas vantagens na prática, desde a melhora na coordenação motora e circulação até o ganho de auto-estima e socialização. “Tem tantas senhoras tímidas que não saem de casa porque não recebem atenção dos mais novos, mas que na aula conversam, distraem, dão risada”, conta. Segundo ela, muitos alunos acham que não vão conseguir e que, aos poucos, se integram e se entregam ao ritmo.

A professora ressalta que a dança é recomendada até para os que apresentam reumatismo, dificuldades de locomoção, osteoporose ou outro tipo de dor, desde que sejam respeitados os limites de cada um. “É uma das melhores atividades. Às vezes, a dor existe de tanto a pessoa ficar sentada e ela tem dificuldade até de dar dois passos para lá e dois para cá. Mas, ao se movimentar, o aluno chega a esquecer da dor”, afirma.

13/12/2008 • Dança •

Fonte: Jornal Cidade

Desenvolvimento Muscular

Para atingirmos o máximo desenvolvimento muscular nós deveremos atender estes dois objetivos. Porém isto não ocorrerá simultaneamente e deveremos adotar abordagens disttintas em relação a dieta e ao programa de exercícios afim de satisfazer estes objetivos.

Apesar destas diferenças alguns fatores são de extrema importância para ambos propósitos (fig.1):

a) Genética: Determina os limites máximos de todas as nossas capacidades e características.
b) Sexo: As mulheres apresentam níveis de testosterona (hormônio anabólico natural) menores que os homens. Elas possuem aproximadamente 1/10th das quantidades encontrados em indivíduos do sexo masculino e devido a isto possuem um percentual de gordura corporal mais elevado e uma quantidade de massa magra menor que os homens.
c) Idade: Com o decorrer do processo de envelhecimento o nível dos hormônios anabólicos sofre um grande declínio o que afeta entre outros a velocidade do metabolismo. Isto facilita o acúmulo de gordura corporal e dificulta o ganho de massa muscular.
d) Estilo de Vida: Os níveis de estresse, a quantidade diária de sono e as flutuações do estado emocional que experimentamos em nosso dia-a-dia serão particularmente significantes para o processo de desenvolvimento muscular. Pois estes fatores afetam diretamente o equílibrio do organismo.
e) Dieta e Suplementação: Fundamentalmente, para perdemos gordura necessitamos de menos calorias do que o organismo necessita para estar estavél e para ganharmos massa muscular de mais calorias que este nível de estabilidade. Apesar de parecer simples, a ingestão da quantidade correta de calorias e a divisão destas entre carboidratos, proteínas e gorduras são essenciais para o máximo sucesso possível. Os suplementos irão complementar a dieta otimizando os resultados e evitando a possibilidade de deficiências em certos nutrientes.
f) Treinamento: A dose correta de exercícios aeróbios, musculação e exercícios de flexibilidade fornecerão o estímulo adequado para que o organismo realize as adaptações desejadas.

Destes fatores é possível controlarmos ao menos três: Estilo de Vida, Dieta e Exercícios.
Ao invés de tentar adivinhar a melhor combinação destes fatores para seus objetivos, buscar a ajuda de profissionais habilitados irá economizar seu tempo, dinheiro e energia e irá propiciar o caminho mais rápido e seguro em direção aos seus anseios.
Tenham ótimos treinos!
Prof Benito Olmos

29/04/2006

Hábitos que atrapalham o ganho de massa muscular

Você é um aluno caxias na academia. Não falta nos treinos, segue as orientações do professor e sua a camisa nos exercícios aeróbios. O que anda te desestimulando é que os resultados estão demorando a aparecer. Fique atento! Os pratos que você põe à mesa podem estar boicotando seu treino. Segundo a nutricionista esportiva da clínica Nutricius, Mariana Klopfer, o cardápio dos rapazes que visam o ganho de massa muscular deve ser, antes de tudo, variado. Um menu diversificado disponibiliza ao metabolismo o maior número de nutrientes possíveis , explica.


Na prática, a alimentação diversificada se resume em alimentos com baixo teor de gorduras (e que estas poucas sejam de boa qualidade), carboidratos, proteínas, vitaminas, minerais, fibras e, claro, a essencial água. Algumas armadilhas, porém, podem se esconder mesmo quando o menu é variado e contém todos os nutrientes recomendados. (Fazer dieta, treinar pesado ou combinar os dois? Compare e decida)

Consuma os carboidratos certos, na hora certa
Carboidratos com diferentes perfis de digestão devem estar presentes no prato. A escolha dos carboidratos de rápida ou lenta absorção vai depender do momento de ingestão, levando em conta a dinâmica do dia , informa. (Sinal verde para os carboidratos).

Antes do treino, por exemplo, Mariana aconselha a comer alimentos leves e de fácil digestão, como uma fruta ou uma barrinha de cereal. Se o treino durar mais de uma hora, ela indica alguma fonte de carboidrato depois de 40 a 50 minutos se exercitando. Depois dos exercícios, o ideal é consumir uma fonte de carboidrato de absorção imediata, como pães e torradas que não sejam integrais. (Explore todas as variações das frutas).

Proteína em excesso não passa de mito
O nutriente realmente é fundamental para o ganho de massa, já que uma das principais funções da proteína é participar da formação dos músculos. No entanto, de nada adianta exagerar na dose de alimentos ricos no nutriente. É preciso ter uma quantidade protéica suficiente para suprir a necessidade metabólica. Mas existe um limite de capacidade de absorção, ressalta a especialista da clínica Nutricius.

Ela garante que a quantidade de proteína necessária para o bom funcionamento do organismo e para atingir o objetivo de ganhar massa muscular é conseguida com porções de alimentos protéicos distribuídos nas refeições diárias. Tais alimentos devem representar de 15% a 20% do valor calórico total da dieta. Além destes valores, o corpo não absorve os excessos e a complementação protéica não ajuda no aumento de músculos. (Ganhe músculos com ajuda da dieta).

Happy hours deixam os músculos estacionados
Além de atrapalhar o ganho de massa muscular, as bebidas alcoólicas inibem a queima de estoques de gordura , aponta Mariana. A conseqüência dos chopinhos com os amigos, portanto, você já deve imaginar: seu treino não rende.

Mais uma agravante das goladas alcoólicas é que elas estimulam a eliminação de água, levando à desidratação. A desidratação boicota qualquer atividade metabólica. Isso porque todas as reações químicas feitas no organismo dependem da água para acontecer , afirma a especialista. Ela diz ainda que estar desidratado significa que o organismo não explora todo o seu potencial e trabalha de forma inferior a sua capacidade.

Acerte também nos hábitos
Não só os alimentos influenciam no treino. Os costumes que você tem à mesa na hora de se alimentar também podem fazer seu esforço na academia ser em vão. (Você erra no cardápio e seu corpo sofre os efeitos). Um enorme erro apontado pela nutricionista esportiva é passar um longo período sem ingerir nenhum alimento. Ao ficar mais de quatro horas sem comer, o corpo passa a utilizar a massa muscular para manter a concentração de glicose sanguínea. A demanda energética deveria vir de um alimento fonte de carboidrato, por exemplo , alerta Mariana.

Fonte: MSN.com.br

14/05/2009